NOTÍCIAS

28/07/2020

Distúrbios do Sono e Lesões no Esporte

Por, Gustavo de Albuquerque Dutra (Ortopedista e Traumatologista, Médico do Esporte, Médico da CABMMA e Médico do CR Flamengo.)

Distúrbios do Sono e Lesões no Esporte

 

  • Por, Gustavo de Albuquerque Dutra
    Ortopedista e Traumatologista, Médico do Esporte, Médico da CABMMA, Médico do CR Flamengo.

 

A qualidade do sono está diretamente relacionada à performance esportiva e à ocorrência de lesões, tanto no esporte recreacional quanto no competitivo, associada também a déficit de atenção, capacidade de aprendizado e de cognição, provocando impacto negativo ou positivo na vida das pessoas, principalmente nos atletas que não podem se dedicar exclusivamente aos treinamentos.

O Sono influencia na melhor produtividade dos nossos órgãos e sistemas, inclusive o musculoesquelético. O tempo de sono se tornou um grande problema de saúde pública e para a população em geral. Estudos apontam que em torno de 60% dos Brasileiros dormem menos de 7 horas por dia e que em torno de 20 % dos acidentes de trânsito estão relacionados à sonolência. Dentre os distúrbios mais frequentes do sono citaremos Insônia, Cansaço excessivo diurno (que pode ou não estar relacionado à treinos intensos e exagerados), Roncos e Apneia.

Em média, consideramos um tempo bom de sono, mais profundo e reparador, quando adolescentes e adultos jovens, ambos em idade produtiva ou atletas, alcançam 8 a 10 horas por noite. Alguns fatores, intrínsecos e extrínsecos, influenciam no nível de sono reparador e na capacidade de atingi-lo. Não dormir bem pode provocar distúrbio e desequilíbrio na secreção de hormônios fundamentais como Hormônio do Crescimento, Testosterona, Insulina e Cortisol. Além de provocar alteração imunológica e do funcionamento de órgãos nobres, como cérebro, coração, pulmão, rins e fígado.

Um dos grandes problemas para os atletas e praticantes de exercícios físicos é o risco aumentado de lesões, devido a redução da capacidade do músculo gerar força, desequilíbrios de movimentos articulares, catabolismo muscular evidenciado pela perda de massa muscular e atrofia, entre outras causas. Certamente esse quadro vai configurar perda de performance e redução do estímulo físico, psicológico e social do atleta.

Diante disso é fundamental perceber a nossa necessidade diária de sono, para que este seja adequado e reparador, fazer uma boa higiene do sono, evitar alimentos estimulantes noturnos, hábitos de vida não saudáveis, utilização do tabaco e de drogas ilícitas. Caso tenha dificuldade, procure seu médico.